19 de fevereiro de 2010

Puericultura & Enfermagem

A puericultura tem origem na França, em fins do século XVIII e foi definida como um conjunto de regras e noções sobre a arte de criar fisiológica e higienicamente as crianças (ROCHA, 1987).Hoje seu conceito foi aperfeiçoado: Puericultura também pode ser chamada de Pediatria Preventiva e tem como objeto a criança sadia e seu alvo é um "adulto perfeito": fisicamente sadio, psiquicamente equilibrado e socialmente útil.


A essência continua a mesma e com base nisto foi estabelecido um programa de assistência à criança. Este consiste no acompanhamento do crescimento e desenvolvimento da criança em seus primeiros anos de vida, embasando-se em um corpo conceitual traduzido por normas e regras a serem preceituadas às mães.

Trata-se de uma assistência individulizada, cuja prioridade é o bem-estar da criança em função das condições de vida de sua família e sociedade onde está inserida.
A assistência, no programa de puericultura da rede básica de saúde, é prestada mensalmente, sendo intercaladas consultas com pediatra e enfermagem (em alguns serviços públicos pela auxiliar), que restringem-se a medir, pesar, fornecimento de noções sobre higiene corporal e vestuários, além de um exame físico incompleto.
Enfim, é um serviço médico precário, com características de assistencialismo e paternalismo.

Em contrapartida, para segmentos privilegiados da população, temos uma assistência médica sofisticada, onde a criança é acompanhada durante seu desenvolvimento e não apenas durante moléstias episódicas.

O Programa de Assistência Integral à Saúde da Criança (PAISC) tem como princípios que a assistência à criança precisa ser uma ação multiprofissional e que o Centro de Saúde seja a unidade básica e de referência para a assistência à criança. O PAISC estabeleceu como diretrizes e objetivos:

desenvolver ações que favoreçam o crescimento, o desenvolvimento e a qualidade de vida da criança;.
diminuir a mortalidade infantil;
proporcionar atendimento rotineiro, periódico e contínuo;
acompanhar o processo de crescimento e desenvolvimento das crianças;
orientar a alimentação;
garantir níveis de cobertura vacinal de acordo com as normas técnicas do Ministério de Saúde e Secretaria Estadual de Saúde;
identificar precocemente os processos patológicos;
favorecendo o diagnóstico e tratamento oportunos;
promover a vigilância de situações de riscos específicos: desnutrição, recém- nascidos de risco, problemas visuais e outras que venham a ser propostas;
propiciar um processo de integração equipe de saúde - comunidade (SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE, 1996).

Com base nas propostas do PAISC, utilizo este momento para chamar a atenção dos Enfermeiros do maravilhoso mundo o qual somos preparados para atingi-lo e o deixamos de lado. Esta função, assistência integral e direta, é nossa, temos capacidade para desenvolver um serviço de puericultura adequado. Não esqueçam qual é a essência de nossa profissão: o cuidar. Gerência, supervisão e administração, não são as únicas funções do Enfermeiro. Muitas destas atribuições burocráticas que tomam tanto tempo dos Enfermeiros podem ser atribuídas a um outro funcionário bem treinado.

autora:

0 comentários:

 

Assine vc também!

Subscribe via email

Cadstre seu email:

Delivered by FeedBurner

Arquivo do blog

EnferNat Copyright © 2009 HTML by Ipietoon. Lay by Nat Viana