14 de janeiro de 2011

Exames Laboratoriais no Paciente Grave

Ao analisar um exame laboratorial a beira do leito de um paciente em estado crítico, o enfermeiro intensivista deve estar concentrado nas correlações clínicas que aquele resultado traduz. Na interpretação de um exame laboratorial, devem-se levar em conta alguns conceitos básicos, como:
Valor de referência,
Senibilidade,
Especificidade,
Valor preditivo,
Coeficiente de variação.
Baseado sempre no valor de referência, estabelecido por cada laboratório, pode-se definir se determinado resultado está ou não alterado, estabelecendo sempre a correlação do valor com a condição clínica do paciente. Já os índices de sensibilidade especificidade e valor preditivo ajudam a avaliar o grau de confiabilidade do resultado.
Avaliação Laboratorial CardíacaUtilizado muito em unidades de terapia intensiva, os marcadores de lesão miocárdica representam um grande avanço nodiagnóstico da síndrome coronariana aguda, pois apenas 15% desses apresentam alguma alteração eletrocardiográfica.No diagnóstico de infarto agudo do miocárdio (IAM) recomenda-se a dosagem de pelo menos dois marcadores de necrosecardíaca, sendo um que possa ser detectado precocemente após o início da dor e outro que possa ser detectado mais tardiamente. Os marcadores cardíacos mais utilizados são:Mioglobina: é o marcador mais recente. Está presente no sangue de 1h a 3h após o início da injúria miocárdica.Atinge seu pico máximo entre 6h e 12h e normaliza após 24h. Vale a pena ressaltar que a mioglobina com valoresalterados isoladamente pode estar relacionada a várias situações clínicas, como traumas, insufuciência renal etc.Seu valor de referência é 10-92 ng/ml.CK-MB massa: apresenta-se elevada no sangue após 8h do início da dor.Atinge seu pico em 12h e normaliza após 48h. Seuvalor de referência é < 5 ng/ml.Troponina: marcador cardíaco mais exato na lesão miocárdica. Apresenta-se elevado no sangue após 4h, permanecendoelevado por 5 a 9 dias. Seu valor de referência é <0,01 ng/ml.
Avaliação Laboratorial RespiratóriaGasometria: exame muito utilizado para verificação das condições respiratórias e metabólicas do paciente. É um exame simples, porém de grande valia na prática clínica. Os valores de referência para a gasometria arterial são:
pH: 7,35- 7,45
pCO2: 35- 45 mmHg
pO2: 85- 100 mmHg
BE: +/- 2 mmol/l
HCO3: 22- 28 mmol/l
co2 total: 23- 29 mmol/l
Saturação de O2: >95%
As alterações nos valores falam a favor de alcalose respiratória ou metabólica ou acidose respiratória ou metabólica.
Avaliação Laboratorial RenalA primeira avaliaçao da função renal no paciente crítico é feita por meio da medida da Uréia (U) e da Creatinina (C) no sangue. A elevação da U/C com uma relação menor ou igual a 20 é sinal de falência renal.Seus valores de referência são 15-45 mg/dl e 0,6- 1,2 mg/dl respectivamente.O exame de urina 1 compreende na observação e análise física (apecto, cor e desidade), análise química e análise de sedimentos.Análise Física
Cor: amarelo citrino
Aspecto: límpido
Densidade: 1010 a 1025
pH: 4,8 a 8,0
Análise Química
Nitrito: negativo
Proteínas totais: inferior a 0,12 g/l
Albumina: ausente
Glicose: ausente
Corpos cetônicos: ausentes
Urobilinogênio: inferior a 1,0 mg/dl
Pigmentos biliares: ausentes
Hemoglobina: ausentes.
Análise dos Sedimentos
Leucócitos: inferior a 16 mil/ml
Hemácias: inferior a 14 mil/ml
Células Epiteliais: inferior a 16 mil/ml
Cilindros hialinos: ausentes
Granulosos: ausentes
Cristais: ausentes
Filamento de muco: ausente
Avaliação Laboratorial HepáticaA doença hepática evolui frequentemente sem sintomatologias, por esta razão, testes laboratoriais para o reconhecimento da injúria hepática se mostram de grande valia diagnóstica. As causas mais comuns de doença hepática são: viral, auto-imune, doenças congênitas, desordens metabólicas adquiridas, alcoolismo e drogas.A elevação da amilase pancreática e da lipase fala a favor de pancreatite. Seus valores de referência são 25- 115 Ul/l e 114- 286 U/l respectivamente. Ainda como marcadores hepáticos temos:Aspartano aminotransferase (AST ou TGO) com um valor normal de 15-37 Ul/l e a Alanina aminotransferase (ALT ou TGP) e está diretamente relacionado a lesão hepática. Seu valor de referência é 30-65 Ul/l.

0 comentários:

 

Assine vc também!

Subscribe via email

Cadstre seu email:

Delivered by FeedBurner

Arquivo do blog

EnferNat Copyright © 2009 HTML by Ipietoon. Lay by Nat Viana